O Violinista

Autor: Albertino Bragança
Encenação: João de Mello Alvim 
Estreia: 30 de Maio

Co-Produção com CACAU/Fundação Roçamundo (São Tomé e Príncipe)

 

 

Sinopse

Assente na evocação de tempos cobertos pelo véu da nostalgia, “O Violinista”, através de uma estrutura narrativa simples e poética, aborda temas intemporais, como o amor e o preconceito racial. Não o racismo imposto pela colonização portuguesa, mas o das raízes que ficaram e que se estendem como umalista de direitos, conformea gradação do tom da pele.

Mário, o violinista, conhecido pelo seu virtuosismo, era um mulato filho de pai branco, que não o reconheceu como tal, e que, já adulto, teria sido exonerado do seu emprego nos correios, por um português boçal, que antes o invectivou chamando-lhe “mulato do mato que nem o pai conhece”.

Mário Luís Albuquerque, ou Mário “Come-Tudo” como toda a gente o conhecia, depois da morte da sua mulata Susana, mergulhou em tristeza profunda tendo apenas por companhia o seu inseparável violino.Quando se falava de mulheres, dizia que se viesse novamente a casar, só seria com uma branca ou mulata remediada, com uma situação financeira que lhe resguardasse de eventuais contratempos. Com negras,“nem convívios, nem outras coisas”, queria...

Mas a vida dá muitas voltas e “reveste-se não raro de plenas surpresas”. O rumor já circulava quando certo dia, Mme. Cecille Pereira, uma rica empresária santomense radicada desde criança em Abidjan veio passar umas curtas férias ao país onde nasceu, a casa do primo, um dos amigos mais chegados de Mário Come-Tudo...

 

 

Ficha do Espectáculo

Texto: Albertino Bragança; Adaptação: João de Mello Alvim (Chão de Oliva); Revisão e fixação final do texto: Isaura Carvalho (Cacau Teatro); Encenação: João de Mello Alvim (CO); Interpretação: Dério Costa, Joel Trindade, Laurinha Costa (CT); Cenografia: João de Mello Alvim (CO); Pesquisa de sonora: Lúcio e Dário; Alinhamento sonoro: Dário; Guarda-roupa e adereços: CT/CO; Costureira: Isabel Costa; Construção das marionetas: Laurinha Costa e Dério Costa; Adereços: Henrique Manuel; Fotografia e Design Gráfico: Dário (CT); Técnico de luz e som: André Rabaça; Direcção e Secretariado de Produção: Alice Viegas (CT); Direcção de Produção: Isaura Carvalho (CT); Produção: Joel Trindade (CT).