A Patente

Autor: a partir de Pirandello
Encenação: João de Mello Alvim
Estreia:  25 de Novembro 

 

 

Sobre o Espectáculo

Personagens em busca de autores, e actores em busca de personagens.

Alexandra faz de Alexandra, actriz, a fazer de Alexandra, actriz que tanto faz de juiz, como de Chiarchiaro, como ainda de Rosinella

Alexandra é actriz, como o Nuno, que também faz aquilo tudo que se pede a um actor que finge que é … como o juiz é juiz, como o Chiarchiaro é o que é.

O que é o Chiarchiaro? O que é que ele faz? É visto como todas as pessoas são vistas: sob várias perspectivas, de variadas maneiras, por diferentes pessoas. O juiz quer ser visto como juiz porque tem um diploma que o certifica como juiz. Também o Chiarchiaro quer uma identidade que fixe a maneira como os outros o deverão ver. Quer um estatuto para si próprio, como o juiz tem o dele. Saber-se visto como um agoirento, ou mesmo louco, dá segurança, como qualquer saber dá. O que pode argumentar perante a patente do juiz? Para patente, patente e meia. É isso mesmo que ele quer: a patente oficial de agoirento.

Estas histórias de teatro são estranhas. Onde já se viu um maluco querer ter o diploma de maluco? Ora, o que acontece é que também na vida acontecem destas coisas. A vida não seria mais verosímil que o teatro se não fosse o facto de ser a vida. A realidade é o que é; não é a ficção ou a invenção da peças de teatro. Ao palco chegam actores que reivindicam personagens. Não só personagens em busca de autores, como actores em busca de personagens.

Quando as personagens se comportam como pessoas que fingem que estão a improvisar, que fingem que não representam o que, de facto, estão a representar, quando isso acontece, então que espectáculo é o espectáculo que o espectador vê?

Foi tudo isto montado por um encenador? Terá sido uma improvisação da representação ou uma representação de uma improvisação?

Nunca o saberemos. Foi o que foi, como tudo é o que é. No teatro, como na vida, as coisas e as pessoas são muitas coisas diferentes.

Manuel Sanches

 

  

Ficha do Espectáculo

Autor: Luigi Pirandello; Encenação: João de Mello Alvim; Interpretação: Alexandra Diogo e Nuno Machado; Direcção de Produção: Nuno Correia Pinto; Dramaturgia: Manuel Sanches; Investigação e organização documental: Carla Dias; Design Gráfico, Desenho de Luz e Direcção Técnica: André Rabaça; Técnico Auxiliar: Pedro Tomé; Assistente Produção: Nuno Machado; Secretária de Direcção e Produção: Cristina Costa; Assistência geral: Sónia Gameiro (estagiária)