header teatro

Onde | Casa da Cultura Lívio de Morais - Mira Sintra
Quando | 7 mar, 21.30h
Origem | Loulé
Duração | 50 min
Classificação | M/12
Bilhetes | Normal 5,00 € (preço único)

 

 

Sinopse

Uma comédia mordaz, onde D. Madalena Prudência vive só num espaço fora do normal, com uma rotina muito própria de alguém que concentra em si todas as dúvidas relativas à existência do tempo e das coisas, dos fenómenos energéticos da matéria, e do seu futuro na literatura.
Procura terminar um relatório preciso e confidencial, ainda que não consiga, pois tudo o que é essencial é seco, e o seu discurso fica muito vezes molhado pelas emoções.
De imaginação fértil e íntimo sofrido, o seu cansaço e falta de sono dificultam a tarefa de relatar e transmitir certas características de uma vida apodrecível.
E, por mais incrível que pareça, ela sabe que o público está lá, faz parte do seu delírio, e confirma a necessidade de descrever os erros do Tempo, que vem de Deus.

 

Ficha Técnica e Artística

A partir do conto de homónimo de Clarisse Lispector; Criação e Interpretação: Carolina Santos; Manipulação de figuras e adereços: Ana Karina; Sonoplastia: Marco Martins; Tema principal: excerto de Arriba de José Salgueiro; Cenário, adereços e figuras: Carolina Santos e Marco Martins; Figurino, desenhos e fotografia: Carina Inês; Grafismo, vídeo e comunicação: Carolina Santos; Produção: Mákina de Cena / MdC Teatro 2019

 

Bio Mákina de Cena

A Mákina de Cena é uma estrutura artística sediada em Loulé, com direção de Marco Martins e Carolina Santos, que vocaciona o seu trabalho no campo das artes performativas, nomeadamente na área da música jazz e do teatro contemporâneo.
Entre a formação especializada e a programação da Casa da Mákina, a criação artística é o motor de toda a sua atividade. Em 2019 destacam-se as duas criações encenadas por Carolina Santos: O relatório da coisa, com o apoio da Câmara Municipal de Loulé e da Direção Regional de Cultura do Algarve; e Encanecer, em coprodução com a Folha de Medronho, com o apoio da Câmara Municipal de Loulé e da Fundação GDA; e os projetos de música do mundo e jazz Sangah e The West Sessions #2, apresentados no Festival MED (Loulé) e Festival F (Faro).