header teatro

Onde | Auditório do Centro Paroquial de Rio de Mouro
Quando | 28 fev, 21.30h
Origem | Almada
Duração | 75 min
Classificação | M/06
Bilhetes | Entrada Livre

 

Sinopse

O Uma criação inspirada nas histórias que todos conhecemos desde a mais tenra idade.
Desenvolvido na técnica do “clown” moderno, o “clown” de teatro, o espetáculo procura através da ingenuidade, espontaneidade e imaginação, equacionar as inquietações do público contemporâneo de todas as idades, devolvendo-lhe o desejo de sonhar e inventar histórias através do jogo cénico inscrito na representação burlesca dos personagens desses contos universais.
53ª criação do Teatro Extremo este espetáculo conta com a direção artística do belga Joseph Collard, criador que tem no seu curriculum a passagem por largos anos pelo Cirque do Soleil.

 

Ficha Técnica e Artística

Criação Coletiva; Direção Artística: Joseph Collard; Interpretação: Bibi Gomes, Fernando Jorge Lopes e Rui Cerveira; Direção Técnica: Celestino Verdades; Assistência de Encenação: Josefina Correia; Figurinos: Arminda Moisés Coelho; Cenário: Daniel Verdades; Desenho de Luz: Celestino Verdades; Montagem: Celestino Verdades e Daniel Verdades; Operação de luz e som: Celestino Verdades/Daniel Verdades; Sonoplastia: Fernando Jorge Lopes e Joseph Collard; Movimento: Bárbara Salvador; Imagem: Fedra Santos; Design Gráfico: P2F Atelier; Fotografia: José Frade; Vídeo: Diogo Barbosa; Direção de Produção: Sofia Oliveira; Assistência de Produção: Josefina Correia e Paula Almeida; Comunicação e Assessoria de Imprensa: Nádia Santos; Promoção: Victor

 

Bio Teatro Extremo

Estrutura profissional com sede em Almada, Portugal, desde 1994, constitui-se Associação Cultural em 1996 e celebrou 25 anos de atividade em 2019.
Companhia de Teatro apoiada pelo Ministério da Cultura/SEC/DGArtes Câmara Municipal de Almada, Juntas de Freguesia de Almada, municípios e entidades públicas e privadas. Condecorado com a Medalha de Prata Mérito Cultural de Almada, desde 2015 garante a programação e o funcionamento do equipamento municipal Teatro-Estúdio António Assunção.
Cria espetáculos de produção própria ou em coprodução essencialmente para jovens públicos, investindo na dramaturgia contemporânea e itinerância. Alcançou mais de meio milhão de espetadores na Europa, Brasil, Cabo Verde e Índia. Desenvolve um Serviço Educativo com o envolvimento da comunidade.
Organiza desde 1996 “Sementes – Mostra Internacional de Artes para o Pequeno Público”, festival multidisciplinar e descentralizado dedicado à família.