periferias

Chão de Oliva/Centro de Difusão Cultural em Sintra assume-se como uma estrutura instalada na periferia suburbana da cidade grande, cujo percurso tem evolucionado no sentido de romper com as assimetrias regionais e a discriminação negativa da periferia pela pressão centralizadora.

Traçando e desenvolvendo uma programação multidisciplinar, o teatro, nas suas variadas expressões, ocupa o eixo central da programação através das criações dos seus dois grupos residentes, a Companhia de Teatro de Sintra e o Fio D´Azeite - Grupo de Marionetas. Numa interacção dialéctica, impulsionam e recebem energia deste eixo central as actividades de formação, o acolhimento de grupos dentro das artes do espectáculo e a produção de festivais como - e dentro dos mais recentes - a “4 Estações – Mostra de Dança Contemporânea de Sintra”, o “Festival Internacional de Marionetas de Sintra” (FIMS), os “Sons de JuHLho_ Mostra de Música Urbana” e o “TranS_SintrA”, festival vocacionado para a procura do actual nas artes do espectáculo contemporâneas.

Em Março de 2012, ano em que completou 25 de trabalho contínuo, o Chão de Oliva/Centro de Difusão Cultural em Sintra lançou um novo festival que condensa a experiência acumulada na organização dos anteriores festivais e as áreas artísticas abrangidas, e que se transformou no único festival produzido pelo Chão de Oliva: Periferias – Festival Internacional de Artes Performativas em Sintra.

O objectivo base deste novo festival é o de ser um tempo e um espaço na configuração de um arquivo da produção teatral das regiões periféricas dentro e fora de Portugal, com prioridade, nesta última geografia, para os países de língua portuguesa. Tempo, espaço e arquivo que não fará o Periferias viver apenas da apresentação de espectáculos, pois privilegiará a convivência entre criadores; a heterogeneidade de formação e segmento etário dos públicos; a reflexão entre quem partilha a(s) representação(ões); a edição dos documentos provenientes da reflexão; e a geração de mais um interface para a posterior circulação de espectáculos.

 

Periferias 2017

No ano em que o Chão de Oliva faz 30 anos, o Periferias é uma manifestação cultural que cada vez mais se afirma como uma referência no panorama artístico dos diversos países de língua portuguesa. Esta sexta edição insere-se não só num contexto muito particular - um contexto de renovação dos quadros do Chão de Oliva -, mas também num contexto cultural mais abrangente que mostra sinais de alguma adversidade. Vivemos tempos em que não podemos deixar de lutar pelos valores fundamentais de uma civilização que se pretende multicultural e tolerante. Pela nossa parte, temos consciência que o caminho é difícil, mas possível. Desde sempre o Periferias procurou dar o seu contributo para esta visão humanista. Podem contar com a nossa coragem e persistência para prosseguir o caminho.

Bilhetes